Baralho Cigano e o mês de Setembro

Olá! Todos bem?

Para quem leu a publicação de julho, pergunto: conseguiram se conectar melhor de alguma forma com a sua espiritualidade, com sua fé? De que forma? Respondam aí nos comentários!

Toda e qualquer maneira de conexão é super válida e eu falei também sobre as formas de oração como um meio de conexão com sua espiritualidade. Se todos no mundo pudessem se conectar, poderíamos alcançar coisas inimagináveis, pois ninguém é mais forte do que todos nós juntos, pelo bem maior.

Como prometido no último artigo, segue abaixo uma oração linda e encantadora que achei por acaso e hoje em dia leio com frequência: O ‘Pai Nosso’ cigano!

‘Pai nosso que estás em toda parte, nos ares, nas águas, na terra, nas chamas de uma fogueira e em todo infinito. Pai que nos protege e nos abençoa, que defende nossas crianças, nossos velhos e a todos nós de todos os perigos que ficam à espreita.

Caminhantes somos, meu pai, pelas estradas desta vida terrena assim como foi teu filho, Jesus Cristo. E ao mestre pedimos que assim como ele, só levemos em nossa bagagem a alegria, o amor e a fé. Que aonde quer que passe nossa caravana, seja erguida a nossa bandeira, que é a da paz, da liberdade e do amor.

Te agradecemos pela água, pelo pão e pelo grão. Rogamos, senhor, para que perdoai as nossas ofensas, mas ensinai-nos antes a merecer o vosso perdão, perdoando aqueles que tripudiam sobre nossas dores, espezinham nossos corações e destroem nossas ilusões. Que possamos perdoá-los não com os lábios e sim com o coração. Afastai de nosso caminho todo sentimento contrário à caridade.

Que este pai nosso seja dadivoso para todos aqueles que sofrem, encarnados ou desencarnados. Que uma partícula desse pai nosso vá até os cárceres onde alguns sofrem merecidamente, mas outros tantos por erros judiciários. Pois só tu, senhor é dono da verdadeira justiça.

Que vá até os hospícios iluminando os cérebros conturbados que ali se encontram. Que vá até os hospitais onde muitos choram e sofrem sem consolo ou palavra amiga. Que vá a todos aqueles que nesse momento fazem a passagem da vida terrena para a espiritual, para que tenham um guia e o vosso perdão.

Que este pai nosso vá até os cantos mais miseráveis e erga as pobres e infelizes criaturas que ali foram parar, que lhes seja dado apoio e fé. Que este pai nosso vá até os dirigentes das nações para que evitem a guerra e cultivem o amor e a paz.

Tende piedade, meu pai, dos órfãos e das viúvas. Tende compaixão dos navegadores, dos ares e dos mares. Estenda a tua mão aos que lutam com os vendavais no meio do mar bravio.

Por intercessão de Santa Sara Kali, te imploramos perdão por nossos pensamentos e muitas vezes por nossas aflições e nossas ações. Que a tua vontade seja feita sempre e nos conduza à vida eterna no momento em que nos chamar.

Que assim seja feita sempre a vontade do pai e assim é.

Optchà!

Vamos então à carta do mês! De um modo geral, o que podemos esperar de Setembro de 2020?

Carta do Baralho Cigano – Agosto

Carta nº 22: O Caminho

Carta nº 09: Ramalhete de Flores

A carta do caminho fala sobre o nosso caminho propriamente dito, as nossas escolhas sobre o caminho que devemos tomar segundo manda a nossa intuição. Caminho físico, mental e espiritual.

No último mês falamos sobre movimentos e direções. E isso meio que se mantém com a carta do caminho. Qual escolha faremos? Um caminho mais longo, porém, com menos obstáculos ou um caminho mais curto, porém mais perigoso e cheio de percalços?

Então esta também é uma carta que fala sobre nosso poder intuitivo, utilizando o bom senso para que escolhamos um caminho que seja possível alcançar o destino, nossos objetivos. Sensatez será a chave para ligar o nosso motor e irmos em frente da forma mais segura possível.

Podemos então esperar que neste mês teremos opções sobre o que fazer de melhor por nós mesmos e pelos outros. Vale ressaltar que esta carta representa consequentemente o nosso livre arbítrio e temos nosso direito de escolha, porem replico em uma só, duas frases de nosso querido Chico Xavier para este tema:

“Procure descobrir o seu caminho na vida. Ninguém é responsável por nosso destino, a não ser nós mesmos. Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.”

A carta secundária como complemento, O Ramalhete, nos diz que se fizermos a escolha certa nosso caminho, ele será prazeroso, de profundas alegrias e muito satisfatório. Ela nos avisa para que nos aproximemos apenas daqueles que amamos e temos afeto e vice-versa, pois estes serão imprescindíveis como combustível para termos força para seguir um belo caminho.

Afinal quem é que não gosta de trilhar por belas estradas no dia a dia? Pensemos então na estrada da vida e de que forma queremos percorre-la. Caso esta estrada esteja muito estranha, plantemos sementes do bem, para que quando retornarmos ao nosso lar ou outras pessoas passarem por ali, ela seja um caminho mais bonito, organizado e pacífico.

As cartas deste mês, juntas, apontam que, embora haja distância ou obstáculos, é o nosso objetivo que queremos alcançar no final que nos diz se lá haverá alegria. Estaremos em um mês de energia muito positiva de um modo geral. Vamos embarcar nesta positividade e tenhamos fé e coragem para finalizarmos este ciclo com boas respostas!

Bons caminhos e boa sorte a todos!

Optchà!

Sobre o autor: Fábyo Rolywer tem como propósito de vida cuidar da saúde em seus vários âmbitos: espiritual, mental e físico. Espiritualista por natureza, tem as cartas do baralho cigano como o seu oráculo. Auxilia seus consulentes com questões do cotidiano através da sua conexão com ancestralidade, cultura cigana, cartas e simbolismo. Como artista formado em Teatro, atuou em diversos espetáculos teatrais e comerciais publicitários, além de dar aulas, sempre trazendo a cultura como ferramenta de reflexão e cuidado para a saúde mental. Já como educador físico, trabalhou em academias de musculação e empresas, ministrando também exercícios de meditação e comunicação, alinhando por fim, a saúde física. Siga no Instagram: @fabyorolywer

Sobre o autor:
Fábyo Rolywer tem como propósito de vida cuidar da saúde em seus vários âmbitos: espiritual, mental e físico.
Espiritualista por natureza, tem as cartas do baralho cigano como o seu oráculo. Auxilia seus consulentes com questões do cotidiano através da sua conexão com ancestralidade, cultura cigana, cartas e simbolismo.
Como artista formado em Teatro, atuou em diversos espetáculos teatrais e comerciais publicitários, além de dar aulas, sempre trazendo a cultura como ferramenta de reflexão e cuidado para a saúde mental.
Já como educador físico, trabalhou em academias de musculação e empresas, ministrando também exercícios de meditação e comunicação, alinhando por fim, a saúde física.
Siga no Instagram: @fabyorolywer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre Nossos Olhares

Passei a olhar de forma diferente para a vida, para meu semelhante e para o planeta. Voltei de uma jornada pelo mundo ainda mais inspirada a continuar olhando para minha transformação, e a compartilhar essa vontade para o maior número de pessoas possíveis, através de tudo que eu já tinha aprendido na vida, através da minha experiência.

Esse espaço é para você compartilhar também as suas experiências.

Faz sentido para você?

Juliana Faria - Idealizadora

Sobre

Todos os direitos reservados © Copyright 2020

Desenvolvido por OK Arte Digital